Cumarina: lutador de inflamação ou perigo tóxico?


Apesar do seu sabor adocicado e aroma agradável, a cumarina é um químico que pode ter sérios efeitos na saúde quando consumido em grandes quantidades. De fato, altas doses têm sido associadas a danos no fígado, comprometimento do desenvolvimento cognitivo e até mesmo a formação de câncer em estudos animais e humanos.

No entanto, a cumarina é encontrada distribuída por todo o suprimento de alimentos e está naturalmente presente em muitos outros aspectos. alimentos densos em nutrientes como canela, aipo, morangos e damascos. Além disso, é comumente usado na produção de medicamentos para afinar o sangue e é frequentemente adicionado a fragrâncias e cosméticos.

Então, a cumarina é segura e como você pode ter certeza de que não ultrapassará o limite diário recomendado? Veja o que você precisa saber sobre esse produto químico controverso.


O que é cumarina?

A cumarina é um composto químico encontrado em uma variedade de plantas diferentes. Tem um aroma e sabor aromático e adocicado e é frequentemente adicionado a fragrâncias e cosméticos. É também usado como um precursor de medicamentos anticoagulantes, como a varfarina e Coumadin, que ajudam a promover a circulação sanguínea e prevenir a formação de coágulos de sangue.

Muitos alimentos diferentes contêm cumarina, mas normalmente são encontrados em quantidades muito pequenas, bem abaixo do limite diário de 0,05 miligramas / libra de peso corporal. A exceção é a cassia canela, que é uma das fontes mais concentradas de cumarina na dieta. Na verdade, até mesmo algumas colheres de chá de cassia canela podem colocá-lo acima do limite diário recomendado.

No passado, a cumarina sintética também era usada como um aditivo alimentar para melhorar o sabor dos alimentos. No entanto, em 1954, a Agência Americana de Alimentos e Medicamentos proibiu o uso de cumarina como aditivo alimentar devido a relatos de seus efeitos potencialmente prejudiciais à saúde em estudos com animais. (1)

Altas doses de consumo de cumarina foram associadas a uma série de efeitos colaterais adversos, incluindo danos ao fígado e desenvolvimento cognitivo prejudicado. Além disso, também pode promover a formação de tumores e pode causar efeitos colaterais a curto prazo, como náuseas, diarréia e dores de cabeça, de acordo com modelos animais, relatos de casos e estudos em humanos.


Efeitos colaterais e perigos de cumarina

  1. Pode danificar a saúde do fígado
  2. Pode promover o desenvolvimento do câncer
  3. Poderia prejudicar o desenvolvimento cognitivo
  4. Provoca efeitos colaterais negativos de curto prazo

1. Pode danificar a saúde do fígado

Uma das principais preocupações associadas ao consumo de cumarina é o seu potencial para causar doença hepática. Seu uso como aditivo alimentar foi proibido até mesmo nos Estados Unidos após um estudo em animais que avaliou os efeitos da toxicidade da cumarina e mostrou que ela poderia ter efeitos prejudiciais ao fígado quando administrada em ratos. (2)

Embora a pesquisa ainda esteja restrita a modelos animais, alguns estudos concluíram que ela poderia ter efeitos similares função do fígado em humanos também. De fato, um relatório publicado pelo Departamento de Medicina Interna do Hospital Universitário de Frankfurt, na Alemanha, descreveu um caso de hepatite grave e dano hepático em uma mulher de 56 anos causada pelo uso de uma droga anticoagulante derivada da cumarina. (3)

2. Pode promover o desenvolvimento do câncer

Algumas pesquisas sugerem que a cumarina pode ser carcinogênica e promover a formação de células tumorais quando consumida em doses muito altas. Em particular, modelos animais descobriram que pode ser especialmente prejudicial para o fígado e os pulmões e levar ao desenvolvimento do câncer.

Infelizmente, porém, as evidências sobre os efeitos carcinogênicos da cumarina em seres humanos são muito limitadas, portanto, não está claro se ela pode ter os mesmos efeitos causadores de câncer em pessoas que tomam altas doses. De acordo com uma revisão publicada em Toxicologia Alimentar e Química, a exposição à cumarina de alimentos ou produtos cosméticos não representa risco para a saúde dos seres humanos. (4) No entanto, mais pesquisas ainda são necessárias para entender como isso pode afetar a população em geral.

3. Poderia prejudicar o desenvolvimento cognitivo

Os resultados de vários estudos mostram que a cumarina e certos medicamentos derivados dela podem desempenhar um papel no desenvolvimento cognitivo. Algumas pesquisas relatam que a exposição fetal a ela pode estar ligada a um risco aumentado de problemas neurológicos e déficits cognitivos mais tarde na vida.

Um estudo publicado na revista Desenvolvimento Humano PrimitivoPor exemplo, mostrou que a exposição a derivados cumarínicos, enquanto no útero, estava associada a um aumento de 90% no risco de disfunção neurológica leve, especialmente quando a exposição ocorreu durante o segundo ou terceiro trimestre. (5) Da mesma forma, outro estudo publicado Desenvolvimento Humano Primitivo comparou um grupo de crianças que foram expostas a cumarínicos durante gravidez com um grupo de controle e descobriu que aqueles que obtiveram o menor em termos de QI e desenvolvimento neurológico foram expostos a medicamentos derivados da cumarina.

Tenha em mente, no entanto, que esses estudos analisaram os efeitos de medicamentos que afinam o sangue derivados da cumarina, e não apenas de fontes de alimento. Estudos adicionais são necessários para examinar como a exposição a altas doses de alimentos pode afetar o desenvolvimento cognitivo.

4. Causa Efeitos Secundários Negativos de Curto Prazo

Quando consumida em altas doses, a cumarina pode causar vários efeitos colaterais negativos a curto prazo, a maioria dos quais geralmente se resolverá por conta própria com o tempo. Alguns dos sintomas adversos mais comuns da cumarina incluem visão turva, náusea, diarréia, dores de cabeça e perda de apetite. Fale com o seu médico imediatamente se tiver estes ou outros efeitos secundários como hemorragias anormais, nódoas negras ou sangue na urina ou fezes, o que pode indicar um problema mais sério.

Coumarin - Dr. Axe


Quaisquer benefícios potenciais?

Em geral, é recomendado limitar o consumo de cumarina devido à longa lista de possíveis efeitos colaterais e perigos com os quais é comumente associado. No entanto, alguns estudos descobriram que pode ter alguns benefícios também e pode até ser útil no tratamento de certas condições médicas. De fato, estudos também descobriram que ele pode possuir poderosas propriedades antifúngicas, antivirais, anti-hipertensivas, neuro-protetoras e anti-hiperglicêmicas. (6)

Então, para que serve a cumarina? Estudos mostram que pode ser especialmente benéfico no tratamento de linfedema. O linfedema é uma condição caracterizada pelo inchaço dos braços ou pernas devido ao acúmulo de líquido linfático sob a pele. (7)

A cumarina também pode aumentar os níveis de antitrombina, uma proteína importante que ajuda a regular a coagulação do sangue. (8) Por esse motivo, é usado como precursor do Coumadin / varfarina, um medicamento que atua como anticoagulante e anticoagulante.

Pesquisas mostram que também pode ajudar a aliviar inflamação para reduzir o risco de doenças crônicas. Por exemplo, um estudo com animais publicado na revista Fitomedicina mostraram que os derivados da cumarina possuíam propriedades antioxidantes e antiinflamatórias e eram capazes de proteger as células contra danos para auxiliar na prevenção de condições intestinais inflamatórias. (9)


Top 14 Alimentos Coumarin

A cumarina é encontrada naturalmente em muitos alimentos vegetais e também pode ser adicionada a aditivos alimentares e aromas, como extrato de baunilha. Tenha em mente que muitos alimentos saudáveis ​​podem conter pequenas quantidades deste composto, mas ainda podem ser incluídos como parte de uma dieta balanceada quando consumidos com moderação.

Aqui estão algumas das fontes mais comuns de cumarina na dieta (10, 11):

  1. Canela das Indias
  2. Baunilha Mexicana
  3. Feijão Tonka
  4. Morangos
  5. Cerejas
  6. Damascos
  7. Chá verde
  8. Aipo
  9. Boldo
  10. Querida
  11. Cenouras
  12. Trevo doce
  13. Peppermint
  14. Raiz de alcaçuz

Cumarina em Ayurveda e TCM

Embora a cumarina não seja tipicamente usada em formas holísticas de medicina, muitos dos alimentos encontrados são. Cassia canela, em particular, contém uma dose altamente concentrada em cada porção. Muitas vezes, é considerado um ingrediente básico em Ayurveda e Medicina Tradicional Chinesa.

Cassia canela tem sido usada em Medicina Chinesa Tradicional por milhares de anos. É reverenciado por suas potentes propriedades curativas. É mais usado para aumentar os níveis de energia e circulação. Além disso, a cassia canela é usada para tratar problemas como gases, resfriados, náusea, diarréia e menstruação dolorosa.

Enquanto isso, é freqüentemente usado no Dieta ayurvédica para aumentar a libido, prevenir problemas gastrointestinais, aumentar a circulação e aliviar a indigestão. Normalmente, é recomendado para pessoas com o kapha dosha. Cassia canela é considerada um tratamento natural para diabetes e açúcar elevado no sangue também.


Coumarin vs. Coumadin vs. Curcumin

A cumarina é um composto natural encontrado em muitas plantas. É responsável pelo cheiro doce de ingredientes como o woodruff doce e o trevo doce. A cumarina na canela é a fonte dietética mais concentrada, com alguns relatos mostrando que a cassia canela contém até 63 vezes mais cumarina do que o Ceilão. (12) Também é sintetizado e usado como um precursor de drogas cumarínicas como a varfarina, também conhecida como Coumadin.

Coumadin é um medicamento prescrito que ajuda a tratar e prevenir a formação de coágulos sanguíneos no organismo. Isso garante o fluxo sanguíneo adequado. Pode reduzir o risco de problemas graves como ataque cardíaco, embolia pulmonar e acidente vascular cerebral para mantê-lo saudável. Coumadin não é encontrado na natureza e deve ser tomado sob supervisão médica devido ao alto risco de efeitos colaterais adversos.

Curcumina, por outro lado, é o ingrediente ativo encontrado em açafrão que é responsável por fornecê-lo com seu tom amarelo vibrante e propriedades poderosas de promoção da saúde. Os benefícios da curcumina foram bem documentados. Estudos mostram que ele pode fazer tudo, desde aliviar a dor até equilibrar os níveis de colesterol e além. (13, 14) Assim como Coumadin, também pode ajudar a inibir a agregação plaquetária para bloquear a formação de coágulos sanguíneos. Isso poderia reduzir potencialmente o risco de ataques cardíacos e acidente vascular cerebral. (15, 16)


Como limitar o consumo

A cumarina é encontrada em muitas fontes alimentares diferentes, muitas das quais são nutritivas e podem ser incluídas com moderação como parte de uma dieta saudável e bem-arredondada. O chá verde, por exemplo, contém uma pequena quantidade, mas também é carregado com catequinas e antioxidantes que podem ajudar combater o radical livre formação e promover uma melhor saúde. Da mesma forma, os morangos podem conter alguns, mas também são incrivelmente ricos em nutrientes e contêm toneladas de importantes vitaminas e minerais em cada porção.

Cassia canela fornece a maior quantidade de cumarina na dieta, contendo cerca de 5 miligramas em cada colher de chá. Normalmente, recomenda-se manter a ingestão abaixo de 0,05 miligramas / libra de peso corporal. Isso significa que são necessárias apenas 1,5 colher de chá para ultrapassar o limite diário de uma pessoa que tenha 150 libras.

Trocar cassia de canela por Ceylon canela é a melhor maneira de reduzir o consumo de cumarina enquanto aproveita o exclusivo benefícios para a saúde da canela. Estes incluem redução da inflamação, melhores níveis de açúcar no sangue e proteção contra doenças neurodegenerativas. (17, 18, 19)

Além disso, certifique-se de optar por extrato de baunilha puro, em vez de sabor de baunilha mexicana. Aroma de baunilha mexicana pode conter quantidades elevadas de cumarina. Embora a cumarina seja proibida como aditivo alimentar nos Estados Unidos devido a seus efeitos potencialmente prejudiciais à saúde, seu uso não é tão rigorosamente regulado em outros países. Leia atentamente o rótulo para garantir que você obtenha baunilha pura, em vez de uma imitação barata que pode vir com efeitos colaterais negativos.


História / Fatos

A cumarina foi inicialmente isolada do feijão tonka em 1820 pelo cientista August Vogel, que na verdade confundiu-o com ácido benzóico devido à sua estrutura química similar. Naquele mesmo ano, Nicholas Jean Baptiste Gaston Guibourt, outro cientista da França, também a isolou, mas reconheceu que era diferente do ácido benzóico. Guibourt nomeou a substância "cumarina", que deriva da palavra francesa para feijões tonka, coumarou. (20)

Alguns anos depois, em 1868, um cientista inglês chamado William Henry Perkin foi o primeiro a sintetizar com sucesso a cumarina no laboratório. Devido ao seu aroma agradável e doce, tornou-se um ingrediente básico em cosméticos e fragrâncias. Ele também foi usado como um precursor de anticoagulantes, incluindo muitos que são freqüentemente usados ​​hoje, como a varfarina e Coumadin.

Em 1954, a Agência Norte-Americana de Alimentos e Medicamentos proibiu seu uso como aditivo alimentar depois que uma série de modelos animais relatou que ele poderia causar danos ao fígado e ter efeitos potencialmente prejudiciais à saúde. Hoje, a cumarina em si ainda não é adicionada a alimentos ou bebidas. No entanto, os aditivos naturais que o contêm, como o woodruff doce, são frequentemente usados ​​para dar sabor a algumas bebidas alcoólicas.


Precauções

A cumarina tem sido associada a muitos efeitos adversos na saúde. Isso não significa que precisa ser totalmente evitado. Na verdade, é encontrado naturalmente em muitos alimentos altamente nutritivos, incluindo morangos, chá verde e damascos. Para contornar os sintomas negativos, certifique-se de ficar bem abaixo do limite diário recomendado, reduzindo a ingestão de fontes altamente concentradas de cumarina, como Canela das Indias e aroma de baunilha mexicana.


Pensamentos finais

  • A cumarina é um composto químico encontrado em muitas plantas diferentes, incluindo o fava tonka, o trevo doce e a madeira doce.
  • No passado, era usado como aditivo alimentar e ingrediente comum em fragrâncias e cosméticos. Um dos usos atuais cumarina inclui a síntese de drogas anticoagulantes como a varfarina e Coumadin.
  • A cumarina tem demonstrado reduzir a inflamação, prevenir o acúmulo de líquido linfático sob a pele e aumentar os níveis de antitrombina, uma proteína envolvida na coagulação do sangue.
  • No entanto, altas doses de cumarina e medicamentos derivados da cumarina podem causar danos ao fígado e podem contribuir para o comprometimento cognitivo e a formação de câncer.
  • Encontra-se naturalmente em muitas fontes, incluindo morangos, cerejas, damascos e chá verde. Cassia canela é uma das fontes mais concentradas de cumarina, e até mesmo uma colher de chá pode facilmente colocá-lo acima do limite diário.
  • Por esse motivo, é melhor optar por Canela de Ceilão sempre que possível e limitar a ingestão de cumarina para maximizar a saúde da sua dieta.

Leia a seguir: Pepsin: Sinais que você precisa mais desta enzima digestiva e como obtê-lo em sua dieta

O post Coumarin: Inflammation Fighter ou Toxic Danger? apareceu primeiro no Dr. Axe.

Textos que devem ser visitados também:

https://ivonechagas.com.br/o-plano-de-dieta-sureslim-o-plano-de-dieta-adequado-para-voce/

https://marciovivalld.com.br/waning-vaccine-protection-pode-estar-causando-aumento-na-caxumba/