O que é preconceito inconsciente (e como reduzi-lo para sempre)

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


Você pode ter ouvido o termo dissonância cognitiva sendo jogado em uma conversa relacionada ao estresse e tensão da vida.

Dissonância cognitiva significa simplesmente que sua mente não é harmoniosa. Atualmente, o termo está sendo usado de maneira bastante comum e abrangente. Mas suas verdadeiras raízes estão na psicologia.

Confundir-se com pontos de vista opostos é uma coisa, mas no caso de dissonância cognitiva, você não consegue distinguir uma linha clara entre certo e errado, você pula de uma perspectiva para a outra constantemente, e é difícil para você uma opinião.

Este é o ponto em que as coisas ficam prejudiciais. Hoje você aprenderá a idéia básica do que é dissonância cognitiva e dicas simples para ajudá-lo a lutar contra ela.

O que é dissonância cognitiva?

Em teoria, a dissonância cognitiva é um estado mental em que a pessoa experimenta pensamentos contraditórios. Quando esses pensamentos opostos coexistem, a pessoa experimenta desconforto físico e mental, e com razão.

O que acontece é que, como os pensamentos dentro do cérebro não estão na mesma página, a pessoa é incapaz de tomar partido de uma opinião. Essa inconsistência de pensamentos, emoções e crenças afeta todas as partes da vida de uma pessoa.

É isso que acontece na mente. Mas na vida real, a dissonância cognitiva é muito pior e mais difícil de lidar.

Um exemplo comum associado a esse estado de espírito é o fumo. A maioria dos fumantes conhece bem os malefícios do tabaco. Cada maço de cigarros tem uma nota informando os malefícios do fumo. No entanto, os fumantes continuam a agir contra esse conhecimento.

Nesse caso, a pessoa falha em ver uma verdade clara. Mesmo que a realidade seja claramente visível, a pessoa escolhe ignorá-la. No entanto, a culpa continua afetando-os no fundo. Tais indivíduos não conseguem raciocinar consigo mesmos, o que afeta também seu trabalho, saúde pessoal e relacionamentos.

O que incentiva a resolução da dissonância cognitiva?

Por mais problemática que seja a dissonância cognitiva, é um mecanismo natural. Todo ser humano é exposto a todo tipo de informação e, na maioria das vezes, leva tempo para alinhar as ações com as crenças em sua mente. Durante esse período, a mente está em constante estado de dissonância.

Leia Também  UM CHAT COM NICHOLA ADAMS NA DOR TRASEIRA E POSTURA… - BLOG DOR TRASEIRA UK…

Digamos que você tenha consumido laticínios a vida toda. Você absolutamente ama ovos e queijo. Mas então, aos 20 anos, você começa a ouvir sobre o conceito de veganismo. Toda vez que você come um ovo ou consome queijo, está mentalmente consciente da crença vegana e isso faz você se sentir culpado.

Às vezes, esse sentimento de desconforto e desconforto também pode causar sofrimento físico. A pessoa que está sofrendo essa dissonância naturalmente desejará ajustar seu estilo de vida e suas ações para se livrar dessa inquietação.

Basicamente, a dissonância cognitiva naturalmente leva a pessoa a começar a agir de acordo com as novas informações que aprendeu. Se isso não acontecer, o novo conhecimento é rejeitado e expulso da mente.

É um ciclo contínuo em que a pessoa aprende algo novo, sente-se desconfortável se a cognição contradiz essa informação, faz um esforço inconsciente para corrigir a contradição e o ciclo continua.

A dissonância afeta mais adversamente uma pessoa que se sente no controle das emoções opostas versus ações. Se existe um controle de escolha, mas a pessoa ainda escolhe agir contra as emoções e pensamentos, as consequências negativas são mais fortes.

É praticamente impossível se livrar completamente da dissonância. No entanto, se você aprender a dominar suas emoções, poderá impedir que a dissonância domine seu estilo de vida.

Esforços conscientes para resolver o problema

Enquanto sua mente está constantemente tentando equilibrar o ciclo de dissonância inconscientemente, existem alguns esforços conscientes que você pode fazer para incentivar a resolução.

1. Livre-se do pensamento mais fraco

Geralmente, a dissonância é resultado de emoções ou crenças que não estão alinhadas com suas ações ou outros pensamentos. Esses dois pensamentos não estão no mesmo nível.

O que isso significa é que uma de suas crenças pode estar mais profundamente enraizada em sua mente do que a outra. Você pode se sentir mais forte em relação a um dos dois. Da mesma forma, você pode ser mais facilmente convencido por um do que pelo outro.

Um desses pensamentos contraditórios é sempre um pouco mais fraco. Portanto, é mais fácil se livrar. Você é naturalmente mais inclinado para a outra crença e, portanto, pode cumpri-la.

Leia Também  Quanto do cérebro usamos - Brain Foods for Brain Health
cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Outro cenário é se suas emoções vão contra suas ações, mas suas ações estão profundamente enraizadas e você nem consegue pensar em mudá-las. Nesse caso, você precisa convencer-se a mudar sua perspectiva para que seus pensamentos coincidam com suas ações.

2. Altere suas ações

Digamos que a dissonância que você está enfrentando se deva à diferença entre suas ações e o que está em sua mente. Se seus sentimentos são fortes demais para se livrar, você terá que mudar suas ações para se alinhar com a cognição.

No caso de um fumante, se a consciência deles não permitir que eles continuem a fumar devido à longa lista de efeitos nocivos, a única maneira de combater a dissonância é deixar de fumar.

Da mesma forma, vamos supor que você dirige um carro a diesel, mas aprendeu que isso é prejudicial ao meio ambiente. Seu amor pelo meio ambiente é grande, tornando mais difícil continuar a dirigir um veículo que não é ecológico. Você terá que mudar para um veículo eletrônico ou minimizar o uso do seu carro a diesel para chegar a um estado de paz.

3. Racionalizar

Às vezes, você não pode desistir de suas ações nem mudar suas emoções. Uma solução nesse cenário é racionalizar com a ajuda de pensamentos adicionais.

Você pode usar o apoio de crenças suplementares para conectar suas ações e pensamentos opostos. Essa conexão irá satisfazer sua consciência e se livrar do sentimento de culpa. Muitas pessoas usam essa técnica em sua vida diária para justificar o que estão fazendo.

Por exemplo, a maioria das pessoas sabe que as bebidas carbonatadas são prejudiciais. O alto teor de açúcar pode colocá-los em risco de várias doenças. No entanto, em vez de desistir delas, essas pessoas validam seu consumo equilibrando os componentes não saudáveis ​​com alimentos saudáveis ​​que possam estar comendo.

Você pode se convencer a beber uma bebida com gás todos os dias, juntamente com 100g de legumes frescos para combater os efeitos negativos.

Essa racionalização pode não funcionar na vida real, mas serve para aliviar a dissonância cognitiva que mantém a pessoa preocupada.

4. Aceite

Sempre existe a possibilidade de que nenhum dos métodos mencionados acima seja aplicável ao seu cenário. Você pode não conseguir mudar suas emoções ou ações. Também pode ser difícil justificar.

Leia Também  Um ex-funcionário revela 11 segredos surpreendentes sobre a boa vontade

Por exemplo, você ama sobremesas. Você também sabe que o consumo excessivo de sobremesas terá efeitos adversos à saúde. Mas você não pode desistir de sobremesas, não pode se convencer de que elas são saudáveis ​​e também sabe que, por mais que se exercite, o risco de diabetes permanecerá.

Então, como você relaxa sua mente em um caso como esse?

O último recurso é simplesmente aceitá-lo. Apenas admita que você sempre comerá sobremesas, apesar da longa lista de efeitos negativos. Quando sua mente aceitar suas ações, apesar de saber o contrário, o desconforto e a inquietação serão erradicados, mesmo que os problemas da vida real permaneçam.

5. Utilize a teoria das emoções construídas

A teoria das emoções construídas explica completamente como os humanos constroem emoções. Você pode aprender tudo sobre isso para ganhar controle sobre suas emoções.

Você pode usar o conceito básico dessa teoria para alterar seus pensamentos. Uma vez que você pode controlar como seu cérebro percebe sentimentos, as chances de dissonância cognitiva serão minimizadas.

De acordo com essa teoria, seu cérebro entende emoções e sentimentos com base em alguns fatores justos. Uma delas é a saúde física, que inclui batimentos cardíacos, respiração, etc. O ambiente natural, que inclui pressão do ar, temperatura, umidade etc. também desempenha um papel importante.

Esta informação está conectada às suas emoções e experiências passadas para ajudar o cérebro a decifrar o que você está experimentando.

Portanto, se você entender essa teoria em profundidade, poderá aprender a controlar sua cognição com a ajuda do ambiente.

Bottom Line

A dissonância cognitiva não é necessariamente ruim. Ele o encoraja a melhorar suas ações ou alterar suas crenças. Por isso, desempenha um papel importante em ajudá-lo a crescer como pessoa.

Torna-se prejudicial quando esse estado de espírito assume o controle. Contanto que você esteja tentando manter as coisas em ordem, não precisa se preocupar com isso. Tente manter o controle sobre suas emoções e ações que resultam delas.

Sua saúde mental e física não sofrerá consequências a longo prazo, enquanto você continuar a combater a inconsistência. Deixe sua mente seguir o fluxo enquanto você usa simultaneamente as dicas acima mencionadas em sua vida cotidiana!

Mais sobre Dissonância Cognitiva

Crédito da foto em destaque: Laurenz Kleinheider em unsplash.com

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br